Obras do autor publicadas: 1988 -  "A Terra e o Tempo"

 Protesto do Autor:

 

Uma Realidade,

 

0 negro de hoje é uma raça desesperada, com pouca esperança, pois a discriminação embutida se faz presente em todo momento. A cultura da raça está se perdendo com o fraco ensino do País. A tradição está sentindo a perda pelo choque das gerações, onde os velhos não mais transmitem aos jovens o costume da família.

 

Os índios Ianomamis Carajás, Kariris e outras tribos, estão encurraladas pela cobiça do ouro e da invasão das terras pelos grileiros que deixa um rastro de destruição da cultura e o extermínio pela doença transmitida pelo branco. Desta forma, infelizmente, os indígenas brasileiros estão condenados ao desaparecimento.

 

 

Negro -  Geração sem nome

 

Senhor Adeus dos Miseráveis,
 que a mente da Princesa iluminou,
 acabou com os entraves
 e a Lei Áurea assinou. 

Abriu-se a Gruta do vento
 emudeceu o coração
 alegrou o pensamento
 acabou-se a escravidão.

 O branco não más brande o chicote
 o negro não se abaixa como coiote
 para a bota lhe lamber
   ..........................
 13 de Maio maldito!...
 Os desgraçados sem dono,
 
foi tudo dito por não dito
 ficou o negro ao abandono. 

A noite aniquila o dia,
 passa o tempo e a hora
 hoje o negro vadia
 nas favelas onde mora.

 São os ébrios do crepúsculo,
 no fundo do mundo,
olhar vago, sem músculo,
 Zumbi vagabundo.